Ascensí£o da Terra em 2012 20130207 CHEGAM AS ESCAVADEIRAS

0
9

timthumb
Mensagem de Karen Bishop
7 de Fevereiro de 2013.

 

Bem… Estávamos prontos para avaní§ar, e o fizemos!
Sim, estamos passando por um grande avaní§o, o que está criando inúmeras experiíªncias.

Nas últimas semanas e em intervalos especí­ficos, anteriormente, estivemos sujeitos a energias poderosas de cima, de modo que ní£o haveria a possibilidade de retornarmos as velhas rotinas. Há vários meses, esta ancoragem poderia ser sentida de uma maneira geral, mas, í  medida que avaní§ávamos, ela se tornou mais intensa.

Sentir uma compressí£o de cima, sentir opressí£o, ter dificuldades de fazer a transií§í£o de um evento para outro, ou mesmo de um aposento em casa para outro, foram manifestaí§íµes comuns deste processo de ancoragem. Após cada avaní§o, precisávamos estar ancorados e, literalmente, ligados a nossa nova posií§í£o, no que diz respeito í  ascensí£o.

Por estarmos criando uma realidade inteiramente nova, (estamos criando no fí­sico agora), criamos um novo espaí§o, ajustamo-nos e entí£o esperamos que o próximo espaí§o esteja pronto para que o ocupemos, antes que avancemos novamente.

E durante todo o tempo, as energias de cima estí£o ainda nos bombardeando, pois elas ní£o comeí§arí£o a abrandar até que sejamos capazes de sustentar esta nova realidade, sozinhos. Literalmente, elas estí£o nos levando lá, escolhamos ir ou ní£o… e com um firme controle! Deste modo, elas estí£o no comando e, certamente, nós ní£o estamos (oh, sim, como amamos o processo da ascensí£o!)

Durante o final de Janeiro, nós conquistamos terreno suficiente e era o momento de reiniciarmos, ou seja, de desligarmos de todo o velho e reiniciarmos novamente. Este foi um grande passo.

Imediatamente antes deste grande avaní§o, tivemos uma breve limpeza que se manifestou como uma gripe a curto prazo com dores no corpo, desde poríµes inundados, até uma limpeza nos armários.

Assim, quando o momento foi adequado, as energias comeí§aram a aumentar para este grande evento e recebemos um impulso. No dia 1º de Fevereiro, lá fomos nós! O grande impulso criou vertigens em alguns, náuseas, fraqueza e assim por diante. Mas muito mais resultou do que a experiíªncia do grande impulso.

Por estarmos criando em ní­veis fí­sicos agora, sempre que avaní§amos, nós coagimos aquilo que estiver a nossa frente e o tiramos do caminho… Entí£o, todo o velho geralmente aterrissa em cima de nós.

Desta vez, porque avaní§amos muito, quando limpamos í  frente após a nossa chegada no novo, fizemos isto com tal intensidade que uma enorme quantidade do velho foi espalhada em toda parte. Era como entrar em uma mina terrestre. E muito, e eu quero dizer muito, foi extirpado, desalojado, importunado e empurrado.

Sintomas?

Sentir-se disperso e ní£o ancorado, sentir-se oprimido, super estimulado, ou agitado, experienciando mais energias do que o normal, sendo subitamente tirado de uma velha rotina por qualquer razí£o, tendo que tomar novas direí§íµes, com súbitas rupturas que aparecem subitamente.

A colmeia foi chutada e qualquer coisa que tenha sido corrompida por algum tempo, subitamente irá elevar a sua cabeí§a também. Estamos arando (limpando) com muita forí§a, desenterrando qualquer coisa e tudo o que seja “velho”.

Sob este aspecto, quaisquer questíµes pessoais ou maneiras com que estivemos conduzindo a nossa energia, até mesmo por todas as nossas vidas, podem ser colocadas a teste também, pois estes padríµes estí£o prontos, com tudo o mais, para se afastarem, deixando para trás as energias de ní­vel mais elevado… com a energia do coraí§í£o no comando.

Tí£o difí­cil e desafiador quanto possa ser este tempo, há grandes notí­cias, pois a nova realidade que visualizamos por tanto tempo está se aproximando rapidamente.

Para muitos de nós, nossos corpos estí£o com grande necessidade de rejuvenescimento e descanso, e esta grande extirpaí§í£o parecia se acrescentar ainda mais aos desafios de saúde que podemos ter encontrado no ano passado.

Arrastar-se para uma nova rotina ní£o é quase tí£o agradável quanto experienciar um novo espaí§o. E com a nossa usual experiíªncia de ní£o termos lugar algum ainda para ir, podemos sentir como se estivéssemos nos arrastando daqui para ali, sem destino determinado, hesitando como um homem sem um paí­s, com apenas um sopro em nossos corpos.

Ainda que ní£o tenhamos entrado em um dia “inteiramente novo” ní£o é simplesmente o momento ainda para o nosso perfeito novo, pois ainda ní£o chegamos ao final desta longa estrada ao céu.

Sim, estamos finalmente nos aproximando do final desta longa jornada.

O Equinócio de Marí§o ainda brilha intensamente, como a uma estrela distante que estamos nos aproximando cada vez mais, ainda que estejamos arando o nosso caminho, enquanto arrancamos tudo do velho de suas raí­zes agora extintas.

Do meu coraí§í£o para o seu,

Karen


http://gamabooks.com

Traduí§í£o: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here